Menu
31 MAR
4 erros comuns ao escolher o piso
4 erros comuns ao escolher o piso

O piso é muito mais que um simples acabamento: ele garante a beleza e o conforto de sua casa, portanto, escolher corretamente é essencial para se ter um ambiente agradável.

Além do fator tendência, deve-se avaliar sempre a qualidade oferecida pelo produto, afinal, uma vez instalado, o acabamento tende a ter longa vida útil. Na escolha do piso, devem ser levados em consideração fatores como a circulação de pessoas pela área, garantia, estética e impermeabilidade.

Com tantas necessidades para se preocupar, é natural cometer erros ao decorar sozinhos. A fim de facilitar essa tarefa, antes de decorar seu ambiente, leia abaixo quais são os 4 erros mais comuns na escolha do piso – e, claro, saiba como fugir deles!

 

1. Esquecer da relação custo-benefício

Qualquer um se anima ao ter na oportunidade de gastar menos, principalmente reformando ou construindo uma casa. Porém, no caso dos pisos, o barato pode sair muito caro.

Um bom exemplo são os pisos comerciais, tal como apontam em sua descrição, voltados a ambientes corporativos, possuem maior resistência a trafego e movimentação de carga.Por conta dessas características, naturalmente, ele tem um processo fábril mais caro - advindo da maior quantidade de material prima.

Na linha de pisos da Ruffino Acabamentos, oferecemos tal segmentação. O Sofisticato é a linha de piso residencial moderado, temos no Bravo produtos próprios para ambientes comercias de alto trafego (lojas de shopping, academias, escritórios, recepções, salões de eventos...). Ambas opções coladas.

 

2. Pisos frios em lugares frios

Se você mora em um lugar frio, restrinja o uso de pisos como o porcelanato, a áreas como banheiro e cozinha. Isso porque, no inverno, estes pisos farão com que sua casa pareça ainda mais fria, comprometendo seu conforto e fazendo com que você acabe gastando mais com aquecimento, caso decida usar esse tipo de piso em outros ambientes da residência.

Também busque cores mais sóbrias, tonalidades de madeira ou cimento, elas tendém a ajudar na percepção de aquecimento do ambiente.

 

3. Não pensar no todo

Arquitetos e designers de interiores consideram que o revestimento é muito mais que um simples acabamento: é a base de todo o ambiente. Por esta razão, o piso deve dialogar com os demais aspectos decorativos da casa, como móveis e iluminação.

Assim, um erro comum é se deixar levar pela moda e escolher um piso que simplesmente não combina com resto da decoração. Para evitar este contratempo, opte por um modelo coringa, como o piso vinílico com uma padronagem neutra, tonalidades amadeiradas costumam estar sempre dentro desse aspecto. Além de combinar com todos os estilos decorativos, este material transmite aconchego, sendo perfeito para áreas como a sala de estar e os quartos, que devem ser cômodos e relaxantes.

 

4. Não tentar restaurar um bom piso

Seu piso está desgastado? Não o troque logo de cara, pode ser que uma boa restauração já resolva. Contrate uma empresa especializada para analisar a situação e apontar qual é a melhor alternativa para restaurá-lo. Às vezes, uma simples camada de cera pode melhorar consideravelmente sua aparência. Para casos mais extremos, a impermeabilização do produto pode também ser a solução. Se não houver saída, você pode optar por colocar o piso vinílico por sobre o piso anterior, sem precisar removê-lo, evitando transtornos de uma grande reforma e garantindo a renovação do ambiente.

Informativo Ruffino


Veja todos os Informativos

Ligue Agora